terça-feira, fevereiro 09, 2010

Tentação (IX)

(...)
Já o dia ia a meio quando Joseph regressou.
Ela não se tinha mexido.
Cheia de dores ficara queda e muda, no chão frio e empoeirado de sua casa.
Joseph agarrou-a como se de um bebé se tratasse e colocou-a na cama.
Vinha diferente.
Já tinha perdido a raiva, aparentemente, mas a sua cara ainda estava sulcada com o rio de lágrimas que deitara. “Peço desculpa, Mariah. Agi sem pensar. Devia saber que após um ano de casados e sem cumprir como homem irias buscar o que não tinhas, fora de casa” “Mas...” “Shhh, silêncio! Deixa-me terminar!” Disse Joseph fazendo com que Mariah se encolhesse toda com receio que a raiva voltasse ao seu homem. “Como a culpa foi minha, eu aceito!” “O que aceitas, Joseph?” “A criança. Aceito a criança como se fosse minha. Não te vou repudiar aos olhos do povo porque senão, eras repudiada por todos, ou mesmo lapidada. Repudiar-te-ei somente eu, em segredo. Aos olhos de todos manteremos a mesma atitude. Mas no interior do lar dormiremos separados e não me dirigirás a palavra. A criança quando nascer será tratado como se meu filho fosse. Só quero saber uma coisa. Quem foi? Alguém que conheça? Um estrangeiro? Um... um... romano?” “Não sei!” disse Mariah “mas era extremamente belo... e tinha asas, como um anjo!!!”

O silêncio abateu-se entre ambos...
(...)

16 comentários:

A Senhora disse...

Dúvida cruel... quem? quem? :)

Roderick disse...

Senhora. Se calhar o mesmo romano com que ele anda metido. eheheheh

.: Juliana :. disse...

Bom, pelo menos ele teve um "gesto" nobre. Mas ele tbém procurou isso. Se agisse diferente, quem sabe nada disso teria acontecido.
Agora, quem será? rs (curiosa)

=****

carla mar disse...

ai ai...
sopro-te, um beijo (doce, pois claro!)...

:)

PreDatado disse...

Um reconstrução de José, o carpinteiro. Bonito.

Teté disse...

Olha e assim mata dois coelhos de uma cajadada só! Vai ter tempo para o romano, repudiando a mulher em segredo, e ainda vai passar por bom pai de um filho que não é seu...

Cínico, esse Joseph! :)

Beijinhos!

Roderick disse...

Rico gesto nobre, não haja dúvida, July!

Roderick disse...

Hmmmm, Carla, tão doce!!!!!

Roderick disse...

Predatado. Reconstrução em madeira, pois claro!

Roderick disse...

teté, assim é que é! ahahahah

Laura disse...

Bem, vamos lá ao ajuste de contas no teu território...
Vá que me deu para o riso, aliás, dá sempre... e os outros nem sempre entendem o que escrevo, mas, nem por acaso...
Já vislumbro um cadinho do tal abono de familia e se não estou em erro, a carlinha há-de pagar com carradas de riso quando a vir, ai a marota...marota e tu, idem, so faltava esta aos 57..aprendos empre...beijinhos..

Roderick disse...

Oh, Laura!! Então não sabias o que era o Abono de Família???
ahahahahaha

Cristiane Marino disse...

Ai, ai...tô curiosa...quem é esse anjo????
Assim Joseph ainda sai de bom moço hein!, aceita a mulher que o traiu mas, repudia em silência...que coração bondoso desse homem...rs

Roderick disse...

Cristiane. Bondoso, mesmo!!!!

Michele Hubner disse...

nossa. morar junto, sem se falar?!

Roderick disse...

Michele, essa situação de o Homem e a Mulher não se falarem e viverem juntos, é histórico. Encontras isso tnato na Biblia como na História dos Costumes. É veridico essa parte. Não te esqueças que há sociedades em que a mulher não passa de um simples objecto. Nessa altura, naquele local, era assi,
Ainda hoje, em certas sociedades e religiões isso acontece.Felizmente que a nossa, dita ocidental, isso não aconteçe. E espero que nunca mais venha a acontecer.
Beijinhos