terça-feira, fevereiro 09, 2010

Vá-se lá compreender as mulheres!

Sentia-se um homem realizado. Já na casa dos setenta, tinha casado ainda muito jovem.
Tinham tido 3 lindos filhos, dois rapazes e uma menina, que sempre foram crianças correctas, educadas e depois, adultos equilibrados, felizes e realizados.
Já lhe tinham dado cinco netos. Qual o mais belo? Todos gostavam muito do seu avô.
Mas o que o fazia sentir mais realizado era a sua mulher.
Companheira inseparável naqueles anos todos. Sempre a seu lado, quando necessitava ou não.
Ele não era de muitas palavras, njunca lhe tinha dito palavras de amor. Mas ela também não era mulher disso!
Nunca lhe faltou com nada. Cama, mesa, roupa lavada, era um mimo de mulher.
Tinha as virtudes que mais gostava numa fémea.
Por isso quando lhe perguntaram, numa entrevista de rua, se ainda amava a sua mulher ao fim daqueles anos todos de casado, respondeu sem vacilar que sim. Resolveu dizer o que lhe ia na alma, finalmente.
Disse que a amava muito!
E porquê? Porque ela era muito trabalhadora, limpa e asseada! Por isso nunca pensara sequer ter uma mulher a dias, uma empregada doméstica. Para quê se a mulher já o era. Se já tinha aquelas virtudes que ele tanto apreciava acima de tudo? Que era por isso que a amava. Por trabalhar em casa desde o nascer do sol até à hora em que ele se deitava pronto para ressonar o ressono dos justos. Por limpar a casa toda, não deixando sequer que um pouco de pó andasse pelo ar. Que cheirava sempre tão bem, como a casa onde viviam!
Não compreendeu a atitude dela!
Quando o disse para as câmaras, para o país todo ouvir, era como uma declaração de amor!
Não estava à espera que ela lhe desse uma "murraça" em directo, o tivesse chamado de porco e ingrato e agora, uma semana depois, estar só, no seu cadeirão favorito na sala, à espera de se encontrar com ela e o advogado para acertarem o divórcio!
Aos Setenta anos!
Vá-se lá compreender as mulheres!
Se calhar tem outro!!!

24 comentários:

Patricia Daniela ♥ disse...

ahaha, grande história!

Teresa Durães disse...

e sai mais barato do que pagar à empregada. vá-se lá compreender as mulheres!

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Roderick.

Também, o cara comparou a mulher a uma empregada doméstica. E isso em frente às câmeras!! Foi demais!!!
Não é tão difícil nos entender. É só pensar um pouco antes de falar.

**************

Quanto a chuva de estrelas, bem eu estava pensando em uma chuva de meteoros, mas achei que era um pouco dramático demais. :-)

****************

Boa quarta para você.

Beijos mil! :-)

Roderick disse...

Patrícia, a história é pequenina. O percalço é que foi grande. Do Senhor Macho Man!!!!
haahahahahah

Roderick disse...

É verdade, Teresa. Vá-se lá compreender as mulheres!
eheheheh

Roderick disse...

Sorriso, vi-me aflito para deixar esse comentário no teu blog. Não sei o que se passava!

dona tela disse...

Eu ouvi este senhor, ouvi. E fiquei cá com uma raiva...

Roderick disse...

Dona Tela. Eu fiquei estupido, de facto!!!

Teté disse...

A culpa foi dela: quem é que a mandou ser tão boa dona de casa???

Mais a sério: há homens que realmente não se tocam naquilo que dizem!!! E depois dizem que elas é que são incompreensíveis!!! :)

Beijoca!

A Senhora disse...

Uma declaração de amor "estupe"nda!
Mereceu o gesto de amor dela, igualmente correspondido. Só não digo à altura, porque ela não teve coragem. :)
E a conclusão dele... bom, não se pode mudar as coisas depois de velhas e retorcidas, não?

Beijos!

A Senhora disse...

Isso aconteceu?! de verdade?

A Senhora disse...

Só agora vi a sua indicação de livro no post anterior. Vou verificar por aqui. Mas o título é sugestivo - você leu quase num sopro só! ;)

bjs

Roderick disse...

Teté, pois é. Abusam das limpezas e é o que dá!
É por isso que cá em casa, limpeza, nunca!!!!!!
ahahahaha

Roderick disse...

Senhora.
Velho e hábito velho é como burro velho. Não aprende.
Vi ontem uma reportagem que perguntaram isso mesmo ao homem e ele respondeu isso mesmo, que gostava dela por causa dessas virtudes. Só isso é que é verdade. O resto é invenção minha, claro!

O Livro é uma maravilha. E fala, numa altura, das tias do Brasil.
O livro é lindo. Tem outro muito bom, de há uns anos atrás (foi o seu primeiro) de nome "A filha do Capitão".
Os outros três também são muito bons, mas é outro estilo, mais romance histórico.
Beijos

Naty disse...

Tem convidei para um brincadeira lá no meu blog.

=p

Roderick disse...

Ok, pensei e coloquei, Naty.
Uma vez sem exemplo.
Beijos.

vida de vidro disse...

:)) Também ouvi essa resposta na televisão e sinceramente deu-me vontade de lhe dar eu o murro em directo. O pior é que lá se ia a televisão... **

Laura disse...

Bem, sou apologista de que o casamento nem sequer devia existir... mas não me ouvem..pelo menos a filha que ansei casar..vestir um belo vestidod e noiva, celebrar..bolas, eu ja vou no segundo e claro que já entendi a voossa lataria...querem apenas empregada de graça, sou empregada de graça cá em casa....sempre fui, e se cai d aprimeira, o memso nem se explica da segunda...sou burra e mais nada... mas quem sabe um dia conseguirei transformar-me na pessoa que quero..ganharei coragem e poderei dizer; enfim, livre..qual amor qual carapuça, as relações de amor deviam ser tantas que perderiamos a conta, pois quando começasse a ser má, más palavras maus jogos,sexo miudinho, se não for mau ehhhhh ah, mudava-se o disco..olha que nã sou nenhuma deprevada nem nunca fui...somos todas vesgas, claro que a maioria não quer econhecer que isso não é ser criada dos maridos...olha..digam a verdade, vá lá....

Parisiense disse...

Por isso é que eu tenho uma empregada de limpeza......ahahahhah

Va-se lá entender as mulheres.....mas os homens esses são tão previsiveis que só não os entende quem fôr mesmo muito burro ou melhor burra....ahhahahahahha

Beijokitas

Roderick disse...

parisiense, ih onn
O que disseste? ih onnn
eheheheh

Natacha disse...

Olá Paulo,

Serei, politicamente incorrecta eventualmente, mas não deixarei de o dizer. O Homem é estúpido, claro, há falta de melhor termo agora assim de repente, mas a mulher não fica muito atrás. como é que alguém permite que durante tantos anos outro alguém a anule???
Uma relação a dois, tem que ser muito mais que cama, comida e roupa lavada... é muito mais que isto que o Homem fez e a mulher permitiu...

mas perontes... são mentalidades...

Beijo

Conversa Inútil de Roderick disse...

Natacha, então, estás chateada!!!! ahahahahahhahaha

Natacha disse...

Estou??

porquê?

Zé do Cão disse...

ahahah... Finalmente viram-se livres um do outro...
Ela fartíssima de carregar a "canga" e ele farto de ela lhe ralhar por causa da cinza do cigarro na carpete.
Agora está desgraçado. Quem lhe põe os chinelos junto aos pés? quem o aturou tantos anos?
Só lhe resta, passar várias vezes pelas portas dos lares e ver se pisca o olho a alguma que por ser vêsga, já não pisca a ele.
Um abraço, bom amigo