terça-feira, fevereiro 09, 2010

Contos e Lendas da Dona Coelha, habitante do Monte da Lua (O Elfo da Mochila de Ouro e a Fada do Espartilho)

Dona Coelha, sempre em azáfama, não parava de labutar na sua toca junto ao pinheiro real!
Seus filhotes, belos e traquinas adoravam ouvir as histórias que contava.
Era tão boa contadora que todos os amigos de seus filhos adoravam visitá-los só para ouvir contos e lendas daquele monte onde se situava as suas tocas. O Monte da Lua.
Lá Dona Coelha parava as suas rotinas diárias para se sentar num tronco e agarrar no livro escrito por ela mesma.
Nesse momento fazia-se silêncio. Os próprios pássaros paravam de cantar e as formigas deixavam de trabalhar ficando abraçadas às cigarras que largavam a guitarra ao lado de suas patas, só para ouvir aquelas palavras mágicas, ansiosos que Dona Coelha os incluísse, quem sabe um dia, nas suas histórias.
E lá começava ela, impregnada de silêncio à sua volta:
Era um bosque perdido. Como qualquer bosque nos dias de hoje. Perdido entre florestas de betão. Nele ainda reinava uma calma e uma serenidade de outros tempos, outras eras. Nele ainda reinava a natureza alheia aos males e problemas gerados pelo Homem, esse ser, esse vírus da natureza!
Aproximamo-nos e vemos um pequeno ser todo vestido de verde escondido à sombra de um cogumelo mágico.
Estava cansado. Tinha corrido toda a manhã a fugir de um pequeno zangão que o perseguia só para o ver assustado e arreliado.
Sorte a dele ter passado pela cidade de campânulas onde habitam as fadas travessas do bosque.
Uma pequena fada, ao vê-lo em aflição, lançou um encantamento de afastamento colocando o zangão a quilómetros dali!
Nesse momento todos aplaudiram. Todos menos os zangões que não gostaram do rumo da história. Dona Coelha, continuou:
Ele agradeceu e quando olhou directamente nos olhos da fada, ficou terrivelmente apaixonado.
Como era bela, como era graciosa!! Isto a seus olhos.
A fada que o salvara era conhecida na cidade das campânulas por Fada do Espartilho.
Graciosa, mas mais redonda do que costumam ser.
Bonita, mas mais simples do que as fadas costumam ser.
Mas tinha o seu encantamento, a sua magia própria que aos olhos daquele pequeno duende verde a fazia ser a criatura mais bela de todo o universo.
Ela tinha uns olhos tristes por nunca ter conseguido encontrar o amor. Tinha um sorriso medroso por não ter confiança em si própria e mesmo sendo malandra e travessa como qualquer fada, tinha receio no que poderia dizer para não ser mal interpretada ou que gozassem com ela. Até tinha colocado uns óculos de orvalho da manhã para que não vissem a tristeza alojada nos seus olhos!
"Obrigado, linda dama dos bosques" disse ele à laia de agradecimento.
Ela intrigada por a tratarem tão ternamente e por termos a que não estava habituada, olhou à sua volta. Mas não! Era para si mesma!
Sorriu, um sorriso tonto, confuso, atrapalhado e disse.
"Não foi nada que me tivesse custado, querido elfo! Quando vejo alguém em aflição gosto de ajudar, ao contrário de algumas minhas irmãs que gostam de ainda provocar mais incidentes. Mas o que fazes por aqui? Nunca te vi por estes lados?"
"Bem, na verdade eu moro aqui, linda fada. Já te tinha observado, mas vocês não reparam em nós, pequenos elfos. Andamos sempre escondidos entre as ervas, para não sermos apanhados por algum predador Como te posso tratar? Não sei o teu nome!"
"O meu nome é Little Mary, mas todas as minhas irmãs me chamam de fada do espartilho, por ser um pouco mais rechonchuda que elas, sabes?"
"Isso é porque elas não conseguem ver a tua beleza!"
Ao dizer isso a fada deu um sorriso do tamanho do mundo e o sol brilhou ainda mais alto!
E as coelhas que ouviam a história começaram a bater as patas no chão, de satisfação. Dona Coelha pediu silêncio e continuou:
"Desculpa, mas sou muito curiosa! O que tens às costas?"
"Isto? Ah! Isto é a minha Mochila de Ouro!"
"Mochila de Ouro? Para que serve?"
"Eh eh eh. Acho graça tu perguntares. Os elfos da minha espécie trazem sempre consigo uma mochila de ouro às costas, para quando necessitam de agradecer a alguém, abrem-na e de lá sai o que os outros, e até ele, mais desejam. Mas é sempre um mistério até ser aberta. A mochila é muito misteriosa! E acho graça porque não é hábito qualquer ser vivo, seja ele fada encantada ou não, a ver. É uma mochila mágica que apenas os elfos e outros seres especiais conseguem ver. Vejo que tu és muito, muito especial"
Disse isso com um sorriso travesso que lhe fazia brilhar os pequenos olhos.
E ela tornou a sorrir.
"E... e vais abri-la?'"
"Claro, Little Mary, mereces."
Nesse momento um grito de alegria brotou das gargantas de todos os que ouviam a história.
Dona Coelha, nada agradada fechou o livro, fazendo um ar de reprovação. Não gostava nada de ser interrompida.
Engoliram em seco pedindo desculpa, ao que Dona Coelha retorquiu que se fosse interrompida uma só vez mais, acabaria ali com a história!
Mas continuou:
A fada, curiosa como todas as da sua espécie levitou um pouco com a ânsia de ver o que saia da mochila e pousou ao lado do Elfo.
Ele retirou a mochila das costas colocando-a no chão! Abriu-a e enfiou a sua mão pequena e graciosa dentro dela!
De lá saiu um pó verde que se espalhou no ar que os rodeava.
Nesse preciso momento eles viram o amor que sentiam um pelo outro, viram o seu futuro radioso e feliz juntos, as filhas fada e os filhos elfo que iriam ter e nesse instante, olhando um para outro e sem palavras para descrever o forte sentimento que sentiam, embrulharam-se num beijo doce e travesso que foi festejado por todo o bosque.
Um novo amor tinha nascido na Mãe Natureza. O ciclo prosseguia!
Dona Coelha fechou o livro e olhou em sua volta.
Todos os seres e criaturas do bosque que a ouviam, estavam unidos no amor e na amizade, silenciosos, de lágrima fácil ao canto do olho e com um espírito de união mais forte do que quando começara a contar o seu conto.
O que viu fê-la sentir-se feliz. Mais uma vez tinha conseguido os seus intentos!
A Natureza vencera. O ciclo de amor prosseguia!

(Roderick tales - Contos de Roderick)

35 comentários:

Teresa Durães disse...

Uma bonita lenda!

Roderick disse...

Teresa, a Dona Coelha contará mais em breve.

Nanda Assis disse...

________¶¶¶¶¶______¶¶¶¶¶¶
______¶¶¶¶¶¶¶________¶¶¶¶¶¶
_____¶¶¶¶¶¶____¶¶¶¶___¶¶¶¶¶¶¶
___¶¶¶¶¶¶____¶¶¶¶¶¶¶___¶¶¶¶¶¶
__¶¶¶¶¶¶______¶¶¶¶¶¶¶___¶¶¶¶¶
__¶¶¶¶¶_________¶¶¶¶¶___¶¶¶¶¶
__¶¶¶¶¶¶__¶¶¶¶¶__________¶¶¶___¶
__¶¶¶¶¶¶__¶¶¶¶¶¶_________¶¶__¶¶¶
__¶¶¶¶¶¶__¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶__¶__¶¶¶¶
___¶¶¶¶¶__¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶____¶¶¶¶¶
¶¶___¶¶¶¶___¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶___¶¶¶¶¶¶
¶¶¶¶___¶¶___¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶___¶¶¶¶¶¶¶
_¶¶¶¶________¶¶¶¶¶¶¶¶___¶¶¶¶¶¶¶¶
_¶¶¶¶¶_________¶¶¶¶___¶¶¶¶¶¶¶¶
__¶¶¶¶¶¶¶¶¶_________¶¶¶¶¶¶¶¶¶
___¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶____¶¶¶¶¶¶¶¶¶
____¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶ __¶¶¶¶¶¶¶¶
_________¶¶¶¶¶¶¶¶_¶¶¶¶¶¶
____________¶¶¶
__________________¶
____¶¶¶¶¶¶¶______¶¶¶
_¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶____¶¶¶
_¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶___¶¶¶¶
__¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶__¶¶¶¶
____¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶__]¶¶¶
____¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶___¶¶¶
bjosss...

Roderick disse...

Nanda Assis, que trabalhão!!!!

Parisiense disse...

Um conto lindissimo e um final feliz.....
Hja imaginação e que ela flua como aconteceu aqui.
Parabens.
Beijokitas

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Roderick.

Quer dizer que D. Coelha vai nos contar mais histórias? MARAVILHA!! :-)

********

PS.: Todas as imagens assinadas por mim no meu blog são montagens e edições minhas.
Que bom que gostou! :-)

BOA NOITE!


♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥

Roderick disse...

Parisiense, imaginação é o que não me falta. Beijokas

Roderick disse...

Sorriso, pelo menos foi o que Dona Coelha me segredou ao ouvido enqanto eu dormia!
São seus? Maravilha!!!

A Senhora disse...

Isso me lembrou muito quando eu contava histórias para os meus filhos comerem. Parou de comer? Não conto. :))))

Adorei!!!!

Beijinhos!

A Senhora disse...

Quanto aos meus diálogos... Acho que é coisa de mãe, mesmo! :))))

Beijinhos.

Claudinha ੴ disse...

Que bom que se aventura por estas bandfas mágicas. O povo das fadas e das bruxinhas agradece! Beijo.

Rose disse...

Rode, rode...Adorei essas paradas.perdão por eu não vindo por aqui a mais tempo, viu?
Parabéns pelo teor do seu espaço.
Agora quero saber prq todos os pais tem telescópio.rsrsrsrsrsrsrsr.
Querido, um imenso prazer vir aqui e deixo-lhe um beijo bem sapeca.

Teté disse...

Ah, gostei muito, esta podes contar ao filhote... :)))

A meio ainda pensei: será que vai matar outra fada? Ainda bem que não! Para unhappy ends já bastam alguns da vida...

Beijoca e bom fim de semana!

Laura disse...

Olá, ainda não é desta que vou ler. Só agora ando a agradecer a todos os que por lá passaram. Deixo-te beijinhos de bom fim de semana, e muito, muito amor...obrigada por tudo nestes dias.Laura..

Rogéryo de Sá disse...

"A Natureza vencera. O ciclo de amor prosseguia!"

Acredita mesmo nisso?

Carla disse...

que maravilha este encademento de palavras que ytão bela história nos ofereceu
obrigada pela visita
beijos e bom fds

Patricia Daniela ♥ disse...

muito bem escrito!

as velas ardem ate ao fim disse...

Muito mas muito só...

um abraço

Laura disse...

Bem, eu sou a fada do Bosque, eu não uso espartilho; (era o que mais faltava) mas sou reconchuda quanto baste e..ai o amor, isso isso, dá-lhe....mas o amor não existe até que eu possa provar o contrário, enfim, segues-me memso na vida da floresta..e o Elfo era giraço? há prá'i algum jeitoso prá fada do Bosque? hum...ahhhh.
Beijinhos da laura que acredita que o amor vive escondido debaixo das pedras encantadas dos montes dos ventos uivantes...

Adriana disse...

Muito interessante! Gostei

Roderick disse...

Senhora - é normal. É história para criança mesmo!
Aproveitas bem as conversações que tens com eles!

Roderick disse...

Claudinha. E eu agradeço que te aventures por aqui. Gossto sempre de tua visita!

Roderick disse...

Rose, pois é! Essa do telescópio deixou-me intrigado!
Beijo sapeca para ti também!

Roderick disse...

Teté, desta vez deixei a fada viva. esta é conto de criança, era chato matar a fada, né?

Roderick disse...

Laura, eu é que agradeço seres como és! Uma excelente pessoa!
Beijos

Roderick disse...

Caro Rogéryo.
Dado me ter feito a pergunta que fez, parto do princípio que não leu o post e leu apenas a frase que de lá retirou, já que o conteudo do mesmo é um conto de fadas para crianças!
Ou está a perguntar se eu acredito num conto de fadas para crianças contado por uma Coelha?????

Roderick disse...

Obrigado eu, carla. E continuemos a visitar-nos!

Roderick disse...

Patricia Daniela. É aos teus olhos!

Roderick disse...

Velinha, aqui tentarei sempre acompanhar-te para não te sentires só.

Roderick disse...

Laura! Não podes ser as fadas todas. Tu és a Fada Raínha Laureanna, lembras-te?

Roderick disse...

Adrianna, obrigado!

Adriana Costa disse...

Olá Roderick!
Ofereço ao teu blog um selo de reconhecimento, veja no Versos Bárbaros.

Beijinhos @}--

Roderick disse...

Adriana Costa. Obrigado. Estou reconhecido.
;-)

Susn disse...

Muitos pós verdes para os teus contos :)

Gostei!

Beijo

Roderick disse...

Susn. Também gostei dessa dos pós verdes.
Beijo, mas de mil cores!