quarta-feira, novembro 11, 2009

Recordações



"Recordações"
Óleo em tela de Ana Garrett
0,70 x 0,50
Excerto de conto de Paulo Roderick

(…)


Invadia-me os sonhos, a imagem de Adrianna, ou Anna como lhe chamava na intimidade!

Por vezes ainda acordo a sorrir pensando que regressou do mundo dos mortos e tudo foi um sonho!

Nessas alturas a dor de alma é maior, tamanha é a desilusão.

Nunca mais encontrei ninguém como ela, essa fada diáfana de mil cores e desejos!

Tive a sensação de a ter encontrado a partir do momento em que uma misteriosa mulher me escrevia, deixando debaixo de uma pedra, as suas palavras de amor!

Fiquei louco de desejo e paixão. Mas nunca nos encontrámos!

Desisti de procurá-la há anos.

No início ainda desesperei, pensando ter encontrado Anna, nessa mortal, mas fora uma quimera que não deu fruto! Hoje, à distância, penso que poderá ter sido imaginação minha ou alguma brincadeira dos seres elementais.



(…)

26 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Foi daqui que veio a frase "um cogumelo, trá-lá-lá, dois cogumelos, trá-lá-lá"?

Maria disse...

Que linda história de amor!
Comoveu-me sabes?
Quem sabe um dia... Contes um fim feliz.
Beijinho

A Senhora disse...

Lembro-me que fiquei frustradíssima com este seu conto. :) Não era o final que eu queria. :)

Rosie Dunne disse...

adorei!

Zé do Cão disse...

Valores, 20.

Abraço, amigo

Rosa dos Ventos disse...

Há cogumelos que provocam alucinações!
Desculpa a brincadeira...
O quadro é lindo!

Abraço

Conversa Inútil de Roderick disse...

Três cogumelos, três cogumelos... autch! ooooppssss

Conversa Inútil de Roderick disse...

Maria, esta história que a Ana se baseou para fazer o quadro, é verdade, tem um fim triste.

Conversa Inútil de Roderick disse...

Senhora, esta parte pertence à continuação. Ao segundo conto que não cheguei a colocar todo aqui!
Talvez em breve.

Conversa Inútil de Roderick disse...

Rosie, obrigado

Conversa Inútil de Roderick disse...

Zé! 20? Eh lá, obrigado! Isso já não se usa!

Conversa Inútil de Roderick disse...

Rosa, pois é! Ele abusa dos cogumelos que apanha e depois é o que se vê! eheheheheh

Teté disse...

Estas personagens pareciam-me conhecidas, afinal já percebi o porquê...

Gostei do quadro e das recordações que representa! E com cogumelos não se brinca, OK? :)))

Beijocas para ti, para a Ana e para o filhote! (que li não sei onde que fez anos há poucos dias) PARABÉNS a todos! :D

Agulheta disse...

Olá amigo!
Não te sabia um bom contador de histórias,esta adorei e a tela linda.
Obrigado pelas palavras no blog.
Beijinho.

Fernanda disse...

Caro amigo,

Conhecemo-nos do meu Blog Diverse Texts and Stories, mas anda muito fugido... long time no seen...

Descobri-o agora na casa duma amiga comum.
Foi muito bom. O seu poema é lindíssimo, é uma belíssima história de um amor platónico.
Adorei.

Abraço,

Parisiense disse...

Por vezes sonhamos com o que gostariamos de ter......mas não passa disso mesmo...de um sonho.

Lindo quadro.

Beijokitas

Conversa Inútil de Roderick disse...

Teté, é verdade. Sempre atenta. Fez cinco aninhos, o nosso bebé. Beijos, amiga.

Conversa Inútil de Roderick disse...

Agulhte, é estranho, já que o meu blog é quase cem por cento contos ou excertos de contos meus!

Conversa Inútil de Roderick disse...

Fernanda, obrigado pelas palavras. Quanto a andar fugido é geral, já que me tem faltado tempo para dar a atenção devida a este cantinho e a quem o visita.

Conversa Inútil de Roderick disse...

Ces't vrai, parisienne, ces't vrai!

Maria disse...

Penso hoje que os sonhos nos salvam da morte. Nos permitem outra vida com os que não estão mais no mundo acordado. Todas as noites encontro os amores que perdi.

Um beijo

Betho disse...

Gostei do texto, porém o que o Rafeiro Perfumado comentou é hilário...Bom final de semana
Abraço
Betho

Espaço do João disse...

Mas!!! Quem nunca passou pelo mesmo?
Paixões são sopros de vento, brisas marinhas e calor escaldante dos desertos. A sede de amar é como a falta de água, no entanto tentamos suportar as duas. A diferença é que sem água não podemos sobreviver mas com as paixões vamos superando a vida. Quanto aos cogumelos, todos são comestíveis pelo menos uma vez. O melhor é esperar quem os conhece e, aguardar que ele os coma em primeiro. Depois tentemos. Um abraço e bom fim de semana.

Laura disse...

Ahhh, impossivel não reparar no coment do rafeirito, trálála, enfim...
qual fada qual qu~e, já tens uma Anna e contenta-te com ela, olha só como ela pinta!...que beleza..beijinhos.

Pascoalita disse...

A propósito de "recordações", estou passando para matar saudades e lamentando a minha ausência a um espaço que me é muito caro e que só a falta de tempo me impede de visitar com mais assiduidade.

Linda a pintura ... parabéns à autora

Bom resto de domingo

Um beijo

E.Suruba disse...

ana vai ser encontrada um dia!