quarta-feira, setembro 23, 2009

Em defesa da Natureza

Exibia orgulhosamente a sua t-shirt azul. Nela se podia ver um tigre em toda a sua potência, pronto a atacar a presa e, ao longo de toda a camisa, pequenas gotas de tinta cor de sangue representavam a crueldade do homem perante a besta.
Foi um enorme sucesso, a venda das t-shirts. A juventude aderiu em massa, tornando-se uma moda que ultrapassou em larga escala as imagens de Jesus Cristo, super-homem ou Che Guevara.
Eles tinham sido os génios de tão arrojada ideia. Tudo porque sempre tinham tido o sentido do dever quanto à preservação da natureza.
Tudo começara na vontade de preservar o Tigre de Bengali. Sabiam que só havia uma colónia desses belos animais, em estado selvagem.
Um dia, como bons activistas, resolveram juntar algum dinheiro e partiram para a Índia.
Decidiram defender, no campo de batalha, como diziam entre eles, o tigre, dos seus mais mortais inimigos, o caçador de peles e o traficante de órgãos para criação de afrodisíacos para o mercado oriental.
Já na Índia, compraram armas, para protecção, não fossem esses vis criminosos, os caçadores furtivos, resolverem retaliar.
Sem guias para os ajudar e sem um plano pré-concebido, partiram à aventura pela selva, esperando encontrar, a qualquer momento, caçadores furtivos em busca da sua presa favorita, o pobre e inofensivo Tigre!
Andaram dias pela selva, sem encontrar ninguém, até que uma certa manhã depararam com o que de mais belo existia, o Tigre de Bengali!
A colónia completa. Mesmo à frente deles.
Belos, imponentes, irradiando uma grandiosidade que nenhum outro animal possuía.
E com isso tudo, mostravam que... tinham fome.
Estavam ávidos de carne.
Era um ano difícil e as presas escasseavam.
Ao verem aqueles homens o instinto de sobrevivência disparou.
Começaram por os rodear e prepararam-se para um festim de carne e sangue.
Aflitos, sem hipótese de fuga, não tiveram outro meio, senão o ataque, como defesa.
Apontaram as armas e descarregaram toda a raiva do fogo mortífero naqueles belos e imponentes animais.
A selva encheu-se de um ruído ensurdecedor, devido à descarga brutal de pólvora. Encheu-se com um cheiro a mato e erva queimada,
Encheu-se de um sabor adocicado de sangue e de carne queimada no ar.
No final, apenas restou uma clareira coberta de corpos vazios de sangue e de vida.
Em silêncio, o grupo de amigos, carregou os outrora grandiosos seres, numa pilha e pegando-lhes fogo.
Olharam para as suas camisas azuis com um símbolo em forma de tigre e viram que estavam todas sujas de sangue!

Partiram sem proferir uma palavra.
Até que um quebrou o silêncio.
“Pelo menos ninguém se vai aproveitar das peles nem dos órgãos, já que queimámos tudo”.
Sorriram e consideraram, entre eles, que tinham cumprido o dever.
Como mataram os últimos tigres já ninguém se podia aproveitar daqueles belos animais para a feitura de casacos de peles ou afrodisíacos.
Chegaram à Europa e foram recebidos como heróis! Um deles lançou a moda das t-shirts ensanguentadas com o símbolo do tigre, que se tornaram um ícone de uma geração.
Enriqueceram, graças a essa ideia.
E já tinham outras em mente.
Ouviram falar do Lobo Ibérico. Já só havia uma colónia à mercê dos terríveis caçadores furtivos...

Conto de Paulo Roderick

20 comentários:

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!


Haja imaginação!


beijocassss

Teté disse...

Quando li "inofensivos" Tigres, comecei logo a achar que havia algo de estranho...

Na verdade, estes defensores dos animais bem podiam ir catar-se!

Mas o conto está um espanto! E, não sei porquê, tem o seu "je ne sais quoi" com aroma a verídico... :)

Beijocas!

Rosie Dunne disse...

gostei! está aprovadissimo! :)

A Senhora disse...

Lobos Ibéricos? Eles podiam vir proteger algumas Raposas Brasileiras... :) (E colocar bastante fogo!)

bjs

Carlos II disse...

Atitude perversa a desses amigos da "onça" ou melhor dos tigres.

Um abraço

vício disse...

é a táctica Bush de há uns anos!
para evitar incêndios, desbastam-se as florestas...

Conversa Inútil de Roderick disse...

E se...
Imaginação não falta, felizmente...
... só às vezes!
;-)
Beijocas

Conversa Inútil de Roderick disse...

Teté, por vezes é o que parece com os defensores dos animais. Mas, enfim... é o mundo em que vivemos.
Beijokitas

Conversa Inútil de Roderick disse...

Rosie, obrigado. Beijos

Conversa Inútil de Roderick disse...

Senhora! raposas brasileiras? Que raposas?

Rafeiro Perfumado disse...

Sabias que um grupo de cientistas fez isso com uma espécie de aves? Chegaram à ilha onde habitavam e, como havia poucos, mataram-nos para os embalsamar, para memória futura...

Conversa Inútil de Roderick disse...

Carlos dos iiisss
E dos Lobos, linces, raposas e o que mais viesse à rede!

Conversa Inútil de Roderick disse...

Vício! Rica política, não haja dúvida, não é?

Conversa Inútil de Roderick disse...

Rafeiro, se não me falha a memória foi com o dodô, não foi?

@philipsouza disse...

date Bush para o livramento..hehehe

gostei

Teté disse...

PARABÉNS!!!

Hoje e sempre, um dia muito feliz... na companhia de todos os teus entes queridos! :D

Beijão grande!

Susn F. disse...

Mundo cruel, mas texto bonito e interventivo.

beijinhos

carla mar disse...

PARABÉNS BORRACHO :)

mil beijokinhas e um dia bom!

... o bolo e as prendas, enviei para o Facebook ;)

(beijokas, também, para a Ana e Sebastião:)

c

Laura disse...

Ó homi do bolo, champanhe e velas, como é? é hoje o grande dia? e eu que nemf azia ideia..Bora pra lá mil abraços e beijos, e dia feliz, mesmo a acabar..Parabéns..laura

laura disse...

Bora pra lá, mas, levemos carne à laia de defesa, assim, comem, dormem a sexta e tiramos fotos com eles, na maior...ah, magano que inventas cada uma, e genial...
Aqui há muitos lobos pleos montes, descem até as aldeias, esfomeados, levam as ovelhas aos lavradores que não podem defender-se a tiro, só a varapau!...Beijinhos.